A ODONTOLOGIA E O

CÂNCER DE BOCA

Quimioterapia

A quimioterapia é uma forma de tratamento sistêmico utilizada contra vários tipos de câncer. No entanto, essa terapia não diferencia as células doentes das células sadias.   

Assim como a radioterapia, a quimioterapia causa alguns efeitos colaterais, como: secura bucal e mucosite. Esta última é a degeneração/atrofia progressiva do epitélio de revestimento das mucosas, podendo causar necrose superficial do tecido. Em casos avançados, a mucosite se assemelha a inúmeras aftas, causando muita dor e dificuldade para a pessoa se alimentar o que agrava a condição sistêmica do paciente.   

Aproximadamente 3 a 5 dias após a sessão de quimioterapia, o paciente entra em um estágio no qual a imunidade encontra-se baixa, isto é, o seu sistema de defesa fica frágil. Nesse período, a ulceração causada pela quimioterapia ou qualquer foco de infecção de origem dental ou dos tecidos que envolvam o dente (osso e gengiva) pode representar um grande risco à saúde geral do paciente.

   

O ideal é que o paciente se submeta a uma avaliação odontológica antes de se iniciar a quimioterapia, pois complicações bucais advindas da baixa imunidade provocada pela quimioterapia podem exigir interrupção do tratamento oncológico. Esse atendimento odontológico visa eliminar qualquer possibilidade de manifestação infecciosa preexistente, como: doença periodontal, lesões endodônticas, ulcerações em mucosa e lesões extensas de cárie . Entretanto, o tratamento odontológico eletivo pode ser feito também entre os ciclos de quimioterapia.  

INTEGRANDO A SAÚDE BUCAL

AO

CORPO HUMANO

Prevenção - Função - Estética

Durante a quimioterapia o paciente deve receber acompanhamento odontológico para minimizar danos e desconfortos bucais. Por exemplo, a utilização da laserterapia e eletroestimulação transcutânea poderão reverter lesões teciduais.
O que é
Causas
Cura
Fique atento
Quimioterapia
Radioterapia
Show More
Dra. Denise Falcão - CRO 2206

© 2020 por Clínica Humanus. Criado com Wix.com