A ODONTOLOGIA E O

CÂNCER DE BOCA

Causas

A gênese do câncer de bucofaríngeo sempre esteve relacionada com os fatores de irritação crônica locais, associada a fatores tais como o uso do fumo e do álcool e também de outras substâncias químicas, tais como os alcatrões, conservantes de alimentos e poluentes. Hoje com o desenvolvimento das pesquisas, sabe-se que a genética e a imunologia estão definitivamente ligadas ao aparecimento dos tumores em todas as espécies animais e, quase sempre, associadas a vírus e agentes físicos e químicos. As armas terapêuticas empregadas no tratamento são a cirurgia, as radiações ionizantes e a quimioterapia.

Embora se saiba que existem fatores genéticos na origem do câncer de boca, outros fatores podem promover o aparecimento destas neoplasias:

  • Traumatismos mecânicos crônicos

  • Aparelhos protéticos mal confeccionados, mal adaptados, próteses removíveis provisórias sem apoios oclusais, podem produzir lesões agudas (úlceras) ou crônicas (hiperplasias gengivais ou mucosas) que podem colaborar na instalação de agentes carcinogênicos que produzem mutações celulares, fenômenos algumas vezes iniciadores de um câncer de boca

  • Dentes fraturados, com arestas cortantes, restaurações mal polidas e com acabamento incorreto, grampos mal adaptados e com arestas podem produzir o mesmo tipo de traumatismo.

 

Inúmeros trabalhos referem que esses fatores de irritação crônica associados ao uso abusivo de tabaco e do álcool multiplicam o risco de câncer nesses pacientes.

Sabe-se que a defesa natural do organismo, conhecida como defesa imunológica, pode diminuir em algumas condições:

INTEGRANDO A SAÚDE BUCAL

AO

CORPO HUMANO

Prevenção - Função - Estética

Alcoolismo:

  • O álcool consumido em grande quantidade funciona como alimento energético produzindo, quando metabolizado pelo organismo, grande quantidade de calorias. O alcoólatra, com o uso continuado do álcool, perde o apetite, se alimentando mal e suas reservas de proteínas, aminoácidos e demais nutrientes, não podendo ser compensados, resultarão em imunodepressão, queda de resistência do organismo, podendo facilitar a instalação de neoplasias malignas em quaisquer localizações, incluindo a boca. Pode também provocar desidratação das mucosas facilitando a ação dos agentes carcinogênicos.

Tabagismo:

  • Alguns pacientes, com o uso do fumo, podem apresentar alterações do epitélio respiratório e da boca. Irritações químicas podem produzir alterações nessas áreas que associadas aos fatores carcinogênicos, físicos e biológicos, poderão iniciar as neoplasias malignas.

Radiações solares:

  • Os pacientes, principalmente os de pele clara, que por razões ocupacionais ou recreacionais, são expostos as radiações solares por períodos prolongados, estão sujeitos a desenvolver o câncer de pele e também do lábio inferior.

Fatores imunológicos:

  • A deficiência do sistema imunológico está relacionada com o aumento de incidência das neoplasias malignas. Vários fatores estão ligados a essa imunodeficiência: dietas pobres e não balanceadas, doenças crônicas, infecções constantes, quer por vírus ou bactérias, fatores genéticos vários e “stress” emocional continuado, podem copatrocinar ou aumentar o risco para neoplasias malignas.
O que é
Causas
Cura
Fique atento
Quimioterapia
Radioterapia
Show More
Dra. Denise Falcão - CRO 2206

© 2020 por Clínica Humanus. Criado com Wix.com