O mau hálito é um problema para muitas pessoas. Entretanto não se deve encará-lo como uma questão única e indissolúvel deixando que interfira nas outras áreas da sua vida ou da vida de alguém que você conhece que tem halitose; entre elas a social, emocional e a profissional. Não é só você ou esta pessoa que passa por isso. Pesquisas mostram que cerca de 30% da população brasileira possui halitose. Embora esta porcentagem seja alta, muitas pessoas ficam constrangidas de falar abertamente sobre este assunto.


Chame particularmente a pessoa que costuma ter o hálito alterado e explique que o estresse diário, a correria na hora das refeições, a má escolha da alimentação, o descuido na ingestão de líquidos ao longo do dia são alguns hábitos da vida moderna que contribuem no aumento da incidência da halitose. Comente que alguns medicamentos podem causar inibição da produção salivar e  interferir no hálito e que a alteração dos padrões salivares é uma grande responsável por este problema. Por isso, nem sempre escovar bem os dentes e fazer bochechos com anti-sépticos eliminam o mau hálito. Além disso, a halitose pode estar indicando um problema de saúde que deve ser diagnosticado e tratado.

É muito importante diagnosticar a alteração do hálito, pois o portador normalmente não se dá conta que o problema existe, pois o olfato se acostuma e, portanto, fica difícil perceber a diferença do odor exalado.

Apesar dos tabus relacionados ao assunto, novos tratamentos têm sido executados com sucesso solucionando tantos constrangimentos no convívio social. Mau hálito tem cura sim! Alertar a pessoa que tem o hálito alterado com freqüência e que convive com você é uma atitude de amizade e que deve deve ser sempre estimulada. Certamente o portador da halitose terá a oportunidade de resolver um problema muito comum, que não é doença e nem sinônimo de falta de higiene. A halitose pode estar sinalizando alguma alteração na saúde além de estar afetando a vida social do portador consciente ou não do problema.

 

Contudo, o portador deve procurar profissionais capacitados e experientes para o desenvolvimento da terapêutica adequada a partir da realização de uma abordagem ampla e multidisciplinar da halitose.

 

Avise à pessoa que está com hálito alterado, pois alertar quem tem halitose é uma atitude de amor ao próximo!

ALTERAÇÕES DO HÁLITO

Como alertar alguém

INTEGRANDO A SAÚDE BUCAL

AO

CORPO HUMANO

Prevenção - Função - Estética

Questão social
O que você precisa saber
Teste: Devo fazer uma avaliação clínica?
Dicas para o dia-a-dia
Como é feita a avaliação
Como alertar
Show More
Dra. Denise Falcão - CRO 2206

© 2020 por Clínica Humanus. Criado com Wix.com