Tabus estabelecidos e ainda aceitos pela população interferem na divulgação tanto dos novos conceitos como das terapêuticas que hoje têm sido aplicadas com sucesso no tratamento das alterações do hálito (mau hálito), ou como é conhecido cientificamente, da halitose. 
Halitose tem sido um problema para a humanidade desde o início dos tempos. Pesquisas mostram que cerca de 30% da população brasileira tem mau hálito. Com as mudanças de hábitos ditadas pela vida moderna, esse problema está cada vez mais presente.

Ter hálito agradável é sinal de saúde física e emocional. Sim, pois embora o mau hálito não seja doença, ele pode sinalizar um problema hepático, diabetes, doenças gengivais etc.

Por outro lado, estudos científicos relatam que a pessoa que possui halitose apresenta tendência à mudanças no seu padrão comportamental tornando-se mais vulnerável à tristeza e depressão.

Portanto, não deixe que este problema fique sem solução.

ALTERAÇÕES DO HÁLITO

Questão social

INTEGRANDO A SAÚDE BUCAL

AO

CORPO HUMANO

Prevenção - Função - Estética