Quando há alteração dos padrões salivares como a redução do fluxo e/ou aumento da viscosidade salivar, observa-se maior predisposição à estagnação de células epiteliais descamadas, bactérias, fungos, leucócitos, mucina salivar e resíduos alimentares. Esse material se deposita sobre a mucosa bucal, gengivas, amídalas e, em maior quantidade, na língua (saburra lingual). Após sua deposição é degradado por bactérias anaeróbicas proteolíticas e o resultado é a elevação da concentração dos compostos sulfurados voláteis e a manifestação de halitose exacerbada.

saliva_mauhalito.jpg