Perguntas frequentes:

Ter hálito agradável é sinal de saúde física e emocional. Sim, pois embora a alterações do hálito (mau hálito, halitose) não seja doença, pode sinalizar um problema hepático, diabetes, doenças gengivais, depressão, etc.

Por outro lado, estudos científicos relatam que a pessoa que possui alterações do hálito apresenta tendência à mudanças no seu padrão comportamental tornando-se mais vulnerável à tristeza e depressão. Portanto, não deixe que este problema fique sem solução.

                   

  • Por que temos dificuldade em sentir o nosso  hálito?
    Porque o epitélio olfatório se adapta rapidamente ao odor. A isso damos o nome de fadiga olfatória. Quem teme halitose se “acostuma” com o próprio hálito e não percebe que ele está alterado.

  • Como uma pessoa pode saber se tem  de mau hálito?
    A melhor forma é perguntar a alguém do seu convívio se o seu hálito está alterado ou costuma ser forte. Quem  tem mau hálito deve procurar ajuda e resolver o problema.

 

  • Qual a importância de  tratar a halitose?
    A  halitose pode estar sinalizando alguma doença,  que deve ser diagnosticada e tratada. Além disso, quem tem mau hálito costuma apresentar dificuldades de relacionamento, tanto no campo afetivo como no social. Quem desconhece seu problema muitas vezes é discriminado em seu grupo social e termina sendo vítima de distanciamento em suas relações afetivas. Já quem sabe que tem alteração do odor do hálito, costuma se afastar das pessoas, mudando muitas vezes, seu padrão de comportamento.

 

  • A  halitose tem solução?
    Sim, desde que todas as causas sejam diagnosticadas e que o paciente tenha  consciência do seu  importante papel na mudanças de hábitos e  manutenção do resultado.

  • Quem são os pacientes mais susceptíveis a alterações do hálito?
    Aqueles que apresentam mudanças nos padrões salivares (baixo fluxo salivar ou aumento da viscosidade), sangramento gengival, doença periodontal, saburra lingual, cáseo, processos alérgicos e alterações sistêmicas capazes de produzir metabólitos aromáticos desagradáveis ao olfato humano.

 

  • Quando existe  gosto ruim na boca, a pessoa  está  com halitose?
    Não necessariamente. É importante perguntarmos a pessoas de nossa intimidade se  nosso hálito está alterado, pois nem todo gosto ruim na boca é acompanhado da formação de gases bucais mau  cheirosos. As alterações gustativas (disgeusias) também devem ser tratadas.

    Mau hálito é coisa séria, não é doença e nem descuido. Pode estar revelando alguma alteração no seu organismo que deve ser pesquisada e tratada.
    Não hesite em procurar ajuda.

FALCÃO, D. P.; Vieira, N. C. ; Amorim, RFB . Breaking paradigms: a new definition for halitosis in the context of pseudo-halitosis and halitophobia. J BREATH RES, v. 6, p. 017105, 2012.

ALTERAÇÕES DO 

HÁLITO

Acesse as dicas para se ter um hálito agradável

no seu  dia a dia  >>

INTEGRANDO A SAÚDE BUCAL

AO

CORPO HUMANO

Prevenção - Função - Estética

Marque uma avaliação com nossa equipe. Caso já tenha exames de imagem, como endoscopia, radiografias dentárias e tomografia da face, favor trazer para sua consulta.
(61)   3327-2900
(61) 98316-2900
Dra. Denise Falcão - CRO 2206

© 2020 por Clínica Humanus. Criado com Wix.com